< Diario de uma Suicida
Me diga que está triste, eu consolo. Me diga que nunca foi tão feliz, eu concordo. Me ame ou me odeie. Me mande pra puta-que-o-pariu ou me convide pra ir com você. Exploda na minha cara ou se derreta na minha mão. Deixa eu te ver morrendo de tanto rir ou com vergonha das olheiras de tanto chorar. Só não me esconda o rosto. Me abrace, me esmurre, me lamba ou me empurre. Só não me balance os ombros. Não me perturba assistir tua dor nem acompanhar teu gás. Te ver mais ou menos realmente me incomoda. Mais ou menos não rende papo, não faz inverno nem verão, não exige uma longa explicação. É melhor estar alegre ou estar triste, mais ou menos é a pior coisa que existe.
Gabito Nunes. (via recomendar)
Posted 12 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 12.129 notas | reblog this post
(originally recomendar / via recomendar)
Desculpa por ser assim. Desculpa se a vida não se faz bonita para mim quando abro a janela do quarto, do mundo, da alma. Desculpa pelas minhas urgências sentimentais que me cercam a todo momento. Me sento para raciocinar e acabo pensando nas alegrias pulverizadas que não me deixam seguir um momento duradouro sequer, pois em nenhuma fase da vida eu fui realmente feliz por completo. Não sei se você vai me entender, e não é esse o meu objetivo aqui. Eu só quero pedir desculpas pelas falhas e descompassos causados pela minha ânsia de acertar tudo, sendo que na maior parte das vezes eu só consiga fazer o que há de mais errado. Não é por mal, nunca foi por mal, nunca será por mal, o mal não é o que eu faço. O mal é um defeito de fábrica que me pegou desprevenido quando nasci, mesmo sem saber de tal posse. Eu não tive escolha. E hoje, quando tenho escolha, não sei escolher o que é certo. Me desculpe se eu não sei ser alguém interessante, os bens motivacionais mais preciosos que eu tinha se perderam em uma via alternativa de ilusões e rancor, e na hora de assumir uma posição corajosa, o máximo que consegui foi ter medo e me esconder. Esse infinito receio de buscar um caminho diferente me perseguiu tanto, que acabei cedendo as minhas fragilidades ao mundo e desisti de me ajustar. Minha vida seguiu para vários lugares e levou uma parcela das minhas qualidades para cada um deles, sem ter chance nenhuma de recuperação. Sei que você não merece aguentar minhas loucuras e a cadeia de desastres que criei, mas se não for pedir muito, me desculpa pela minha incapacidade de ser eu.
Junior Lima.  (via recomendar)
Posted 10 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 4.928 notas | reblog this post
(originally recomendar / via recomendar)

- Posso te confessar uma coisa?
- Sim, O que é?
- Sabe porque eu ainda não me matei?
- Não, Porque?
- Porque no fundo, no fundo eu tenho medo da morte, Tenho medo de doer. Algumas partes do meu coração partido ainda carregam a esperança de que um dia as coisas se ajeitem..

Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | reblog this post

Não sei bem o porque de estar publicando isso agora nem aqui, provavelmente ninguém vai ver então é mais um desabafo bem, eu costumava muitas horas trancadas do meu quarto, pensando como seria o futuro dançando e fazendo coisas idiotas como essas, mas ultimamente eu tenho passado horas trancadas no meu quarto, mas imaginando como evitar o futuro. O futuro que me vêem nunca é bom, provavelmente por que as coisas estão desabando pra mim, imaginem os problemas como roupas, é como se eu tivesse guardado todos eles de qualquer jeito, acumulando e só colocando mais coisas dentro desse armário, esquecendo até de sua existência, mas chega uma hora que todas esses problemas não aguentam mais, e simplesmente desabam sobre você, sem aviso prévio, sem preparação, tudo começa a dar errado e parece que é uma imensidão que não tem fim, você começa a se afogar nos seus problemas sentimentos, que no meu caso são os piores, e você quer contar pra alguém, quer que alguém perceba que você esta gritando socorro por dentro, apesar do sorriso por fora, mas de algum jeito você não quer contar, você não quer atrapalhar nem magoar as pessoas, então eles só se acumulam e parece que você é uma bomba, e depois de descontar tudo nas pessoas a sua volta você pensa, que pessoas a sua volta? Quem você tem a sua volta? Um quarto vazio e musicas depressivas, já não escondendo as lagrimas que escorrem pelo seu rosto, de medo, medo de não conseguir voltar a ser o que era antes, medo dos seus problemas infinitos que você tem que arrumar, uma hora tem que arrumar. medo de ser abandonada pra sempre, medo de ser esquecida pelo tempo e de repente, sumir das lembranças das pessoas, sem deixar marcas, só uma simples foto ganhando mofo no fundo de um armário velho, que ninguém nunca provavelmente mexera Eu tenho esses medos. Mas eu quero ser lembrada por coisas boas, mesmo nem sempre estando bem de verdade, quero ser lembrada por memento de sorrisos não por ser a estranha que fica fugindo dos seus problemas, a problemática que ninguém quer por perto, quero ter um lugar, quero morrer por uma causa, uma causa que não seja minha egocêntrica vontade simples e fácil de me sentir morta por dentro e mesmo que não tenha um motivo pra viver eu quero viver, mesmo me sentindo vazia por dentro, por que eu sei que mesmo muitas vezes falando que ninguém se importa, mesmo que a maioria me abandone ao longo do tempo, sei que tem gente que se importa, e que vai estar sempre valorizando a minha amizade, e eu me odeio todos os dias por não dar o valor que elas merecem.

                                                                         - Felipe Barbosa

Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | reblog this post
Ando pensando suicidio, agora uns vão dizer que sou louca ou idiota e tudo bem. Apenas ando pensando que o mundo não é um bom lugar para se estar e realmente não é.
Ando fugindo um pouco da minha realidade indo para meus sonhos onde sou feliz e as vezes não durmo essa insonia me mata, depressão talvez mas não vou procurar ajuda medica os medicos querem me matar como matam os que procuram eles, como pode alguém dar remedios tão fortes a uma pessoa que quer se matar? É como dar uma arma a um assassino, você sabe o que ele vai fazer.
Conheci gente igual a mim uma garota que se automutilava, que chorava pelos cantos sozinha, aprendi a não julgar as dores de ninguém a gente nunca sabe quanto a dor de alguém é importante.
Tais Sampaio (via contextuou)
Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 38 notas | reblog this post
(originally contextuou / via contextuou)

Quantos gritos de socorro você já deu em silêncio?

Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 59 notas | reblog this post
(originally just-suicide-feelings / via just-suicide-feelings)
Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 18 notas | reblog this post
(originally wamdaec / via wamdaec)
Essa não é a vida que eu planejei quando tinha 10 anos
Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 87 notas | reblog this post
(originally more-suicidal / via more-suicidal)
O suicídio começa por dentro…
Posted 6 Fevereiro 2014, Há 5 meses | 126 notas | reblog this post
(originally frases-perfectas / via frases-perfectas)
Você passa pela sala de casa,cumprimenta quem está lá,deseja um bom dia e diz que o dia foi ótimo,sorri e continua andando.Abre a porta do seu quarto,pega sua toalha e uma roupa,vai até o banheiro,liga o chuveiro,fica vendo a água cair,e quando sua ficha também cai,você desaba.E ninguém escuta.Ninguém percebe.Ninguém entende.Só você.